Arquivo da tag: luziania

Homem morre após cair em máquina de trituração em fábrica de Cristalina-GO

Um funcionário de uma empresa de alimentos que trabalhava em uma fábrica localizada entre as cidades de Luziânia e Cristalina, as duas em Goiás, morreu após cair em uma máquina de trituração. Eli Vieira Mendes, 39 anos, sofreu o acidente por volta das 20h dessa quarta-feira (12/10). A polícia civil da cidade de Cristalina investiga o caso.

O delegado Vitor Oliveira Magalhães disse que a polícia aguarda o resultado da perícia feita no local. “Pedimos à empresa um relatório com o nome de todos os funcionários que estavam na fábrica no momento do acidente. Vamos ouví-los para saber o que aconteceu. Além disso, vamos investigar para saber se há segurança para trabalhar no local, se ele portava os equipamentos necessários, se a empresa fornece esses equipamentos e alguns outros dados que necessitamos para dar sequência às investigações”.

O delegado afirmou também que é preciso saber se houve alguma falha no sistema de segurança da fábrica. O estado em que o corpo foi encontrado pela equipe acionada para socorrer a vítima não foi informado.

A polícia civil informou que o funcionário era operador de caldeira. “Consta no inquérito que o socorro foi acionado, mas a vítima morreu no local”, afirma Magalhães.

 
Fonte: Correio Braziliense

1 comentário

Arquivado em caritel

Luziânia também terá sinal digital

A TV Rio Vermelho, emissora da Organização Jaime Câmara (OJC), em Luziânia, começa a transmitir o sinal digital a partir de segunda-feira, juntamente com a TV Tocantins de Anápolis e a TV Anhanguera, em Palmas, Tocantins. Ontem, foi feito em Luziânia o pré-lançamento, com um café da manhã no Centro de Cultura e Convenções, que contou com a presença de autoridades políticas, clientes, funcionários da emissora, o gerente geral do interior, Sidney Longatti, e o diretor de tecnologia, João Carlos Dal Bello.
Dal Bello fez uma palestra explicando as diferenças entre os sinais analógico e o digital e falou também das vantagens do sinal em alta definição. Para o diretor de tecnologia, o sinal digital vai resgatar o prazer do telespectador em assistir televisão. “É levar para a casa do nosso telespectador, nosso mais importante personagem nessa história, o prazer de ver televisão. É o cinema dentro de casa, com todas as vantagens de um cinema. Nós estamos falando de áudio 5.1, o vigor da cor e a emoção do som.”
O diretor de tecnologia ainda explicou que Luziânia terá o que há mais moderno no mercado em termos de sinal digital. “O que os telespectadores têm nas cidades mais modernas em países como Canadá e Estados Unidos é o que estamos disponibilizando.”
No Entorno do Distrito Federal, o sinal digital estará disponível inicialmente para Luziânia, Cidade Ocidental, Valparaíso e Novo Gama. O canal será o 16. O canal analógico permanece até 2016, sendo o 22. O projeto de instalação do sinal digital em Luziânia começou em janeiro deste ano e custou cerca de R$ 3 milhões.
”A TV Rio Vermelho cumpre com o papel de levar qualidade aos telespectadores”, explica a gerente geral da emissora, Weila Toledo.
A transmissão do sinal digital em Luziânia começará durante a exibição do Jornal Anhanguera. O lançamento oficial da transmissão será durante solenidade, na segunda-feira, em Palmas.
Com o sinal digital, o telespectador vai receber em casa uma imagem com a mesma qualidade que foi gerada da emissora: limpa, sem chuviscos ou fantasmas e será transmitido pela TV aberta de graça. Para recebê-lo, a pessoa precisa ter uma antena UHF. No mercado podem ser encontrados diferentes modelos para uso interno ou externo. Depois de instalada a antena UHF para sintonizar o canal digital da TV Rio Vermelho, é preciso comprar um conversor ou a televisão com o aparelho embutido.
Para ter uma melhor qualidade na imagem ou sinal é preciso também ficar atento ao tipo de televisão. O telespectador que instalar antena UHF e conversor pode receber o sinal digital nas televisões mais antigas como as de tubo, mas para ter uma qualidade melhor de imagem e som é preciso que o televisor seja de alta definição, chamado Full HD.

Fonte: O Popular

Deixe um comentário

Arquivado em caritel

Bombeiros localizam mais um corpo na Fazenda Buracão

Mais um corpo foi encontrado na Fazenda Buracão, em Luziânia, por volta das 14h10 desta terça-feira (11/5). A informação é do batalhão do Corpo de Bombeiros da cidade. Desde ontem, equipes realizam buscas no local onde, há um mês, o assassino confesso, Ademar de Jesus, mostrou onde enterrou seis de suas vítimas.

Nesta manhã, o resultado do exame de DNA causou surpresa. O corpo de Diego Alves Rodrigues, 13 anos, primeiro a sumir na cidade, não está entre as ossadas analisadas.

Deixe um comentário

Arquivado em caritel, Internacional

Pedreiro preso por assassinato de jovens em GO é encontrado morto

O pedreiro Adimar da Silva, preso em Goiás pelo assassinato de seis jovens em Luziânia (GO), foi encontrado morto na cela na manhã deste domingo (18). Ele estava preso em uma cela isolada no Denarc de Goiânia.

Segundo Norton Luiz Ferreira, delegado chefe de comunicação da Polícia Civil de Goiás, Adimar foi encontrado enforcado com uma tira do forro do colchão da cela por volta das 12h30. De acordo com a polícia, ele teria cometido suicídio.

Na manhã deste domingo ele teria conversado normalmente com os onze presos da cela ao lado, segundo a polícia. “Durante a conversa ele repetiu o depoimento que deu aos delegados e contou como matou os meninos”, disse Ferreira.

Segundo a polícia, os vizinhos de cela teriam ouvido um barulho de rasgo de tecidos na tarde deste sábado.

Fonte: G1 – O Portal de Notícias da Globo

Deixe um comentário

Arquivado em caritel

Suspeito indica local onde enterrou corpos de jovens desaparecidos

Gravações obtidas com exclusividade pelo Fantástico mostram o pedreiro Admar de Jesus, apontado pelo assassinato de seis jovens que desaparecerem em Luziânia (Goiás), entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano, indicando os locais onde enterrou os corpos. O pedreiro foi preso neste sábado (10). Os policias chegaram até ele porque um parente do pedreiro estava usando o celular de uma das vítimas.

“Um tá aqui, só um aqui, nesse cantinho aqui, ó”, diz o suspeito para os policiais, apontando o local onde teria enterrado uma das vítimas. “Tem dois ali, no córrego, ali. Tem um ali assim e outro ali assim. Tem seis aqui”, continua na gravação. “Os seis estão aqui?”, pergunta o policial. “Tão”, reponde o pedreiro.

 

  • AspasUm tá aqui, só um aqui, nesse cantinho aqui, ó. Tem dois ali, no córrego, ali. Tem um ali assim e outro ali assim. Tem seis aqui”

Os corpos dos seis jovens foram encontrados, em uma fazenda em Luziânia, cidade a 70 km de Brasília. Eles estavam enterrados no fundo de um vale próximos uns dos outros num raio de 300 metros.

Diego, de 13 anos, foi o primeiro a desaparecer, no dia 30 de dezembro do ano passado. Depois sumiram Paulo Victor, de 16 anos, George, de 17, Divino, de 16, Flávio, de 14 e, no fim de janeiro, Márcio Luiz, de 19 anos.

“Ele oferecia pequena quantia em dinheiro para que os menores, os adolescentes os acompanhassem para realizar um pequeno serviço e daquele pequeno serviço, a conversa evoluia para o contato sexual”, disse o chefe do Departamento de Polícia Judiciária de Goiás, Josuemar Vaz de Oliveira. 


Ele oferecia pequena quantia em dinheiro para que os menores, os adolescentes os acompanhassem para realizar um pequeno serviço e daquele pequeno serviço, a conversa evoluia para o contato sexual

Admar já havia ficado preso em Brasília por mais de quatro anos por pedofilia. Ele foi solto em dezembro do ano passado, beneficiado pela progressão de pena, direito dado a presos de bom comportamento. Apesar de um laudo psiquiátrico atestar que ele apresentava sinais de psicopatia. Uma semana depois fez primeira vítima.

 

  • AspasNão posso dizer, identificar quem especificamente falhou, mas há uma falha desse sistema de reintegração social. Nós precisamos corrigir”

Para o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, houve falha na soltura de Admar. “Não posso dizer, identificar quem especificamente falhou, mas há uma falha desse sistema de reintegração social. Nós precisamos corrigir”, afirmou. Foram quase três meses e meio entre o primeiro assassinato e a prisão de Admar.

“Houve uma resposta, a resposta de esclarecimento e, mais do que tudo, a oportunidade de punir esse cidadão, retirá-lo do convívio social para que ele não volte mais a praticar crimes dessa natureza”, disse o ex-secretário de segurança de Goiás Ernesto Roller. 


Houve uma resposta, a resposta de esclarecimento e, mais do que tudo, a oportunidade de punir esse cidadão, retirá-lo do convívio social para que ele não volte mais a praticar crimes dessa natureza

“É horrível saber que ele não vai voltar mais pra casa”, disse dona Aldenira, mãe de Diego. “A gente imaginou que Luziânia inteira ia fazer uma festa, e não um velório”, afirmou Lúcia Maria Souza Lopes, irmã de Márcio.

Fonte: G1 – O Portal de Notícias da Globo

Deixe um comentário

Arquivado em caritel

Corpos de uns dos 6 jovens desaparecidos podem estar em terreno entre Luziânia e Cristalina

A Polícia Civil de Goiás anunciou ter prendido neste sábado (10) uma pessoa suspeita de ter matado seis jovens desaparecidos na cidade de Luziânia desde o fim do ano passado. Segundo o diretor da Polícia Civil do estado, Aredes Correia, o homem teria confessado os assassinatos e apontado o local onde teria enterrado pelo menos três dos corpos. A Polícia Federal, qua ajudava nas investigações, confirmou as informações.

De acordo com a polícia o suspeito, um pedreiro que já teria cumprido pena por outro crime em Brasília, foi preso pela manhã em Luziânia. A polícia não divulgou o nome do suspeito. O homem era investigado havia pelo menos dez dias.

De acordo com a polícia, o suspeito disse que enterrou os corpos em uma área deserta de mato entre as cidades de Luziânia e Cristalina, ambas em Goiás. O pedreiro vai passar a noite na delegacia pública de Luziânia. As buscas pelos demais corpos será retomada neste domingo pela manhã, informou a polícia.

Caso
Os seis jovens que desapareceram tinham em comum o fato de morarem todos no mesmo bairro, o Parque Estrela D’Alva. No início das investigações, a polícia chegou a considerar os desaparecimentos como caso de sequestro para trabalho escravo.
Em fevereiro passado, o secretário de Segurança Pública do estado recusou a ajuda da Polícia Federal nas investigações. “Eu confio na competência, na dedicação e na qualidade da Polícia Civil de Goiás. Neste momento, as nossas estruturas técnicas de investigação, todos os profissionais que estão trabalhando nesse sentido, não apresentaram essa necessidade, afirmou na época.

A Polícia Federal só entrou no caso depois repercussão do caso e das intervenções do então ministro da Justiça, Tarso Genro, e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Fonte: G1 – O Portal de Notícias da Globo

Deixe um comentário

Arquivado em caritel

Projeto gera emprego e renda, e ainda ajuda a preservar a Bacia do Rio São Bartolomeu

 Por: Diego Amorim

Juliano Minervino, coordenador: intenção é comercializar 25% das mudas - (Cadu Gomes/CB/D.A Press )  
Juliano Minervino, coordenador: intenção é comercializar 25% das mudas
Um projeto para salvar a Bacia do Rio São Bartolomeu criará oportunidades de emprego e renda para comunidades rurais do Distrito Federal e Entorno, além de permitir a exploração turística da região. Após um minucioso diagnóstico(1) constatar o nível avançado de degradação da área, o esforço agora é para envolver a população ribeirinha no trabalho de recuperação da bacia. O conceito de economia(2) solidária ajudará no renascimento de um manancial considerado o mais importante para o futuro abastecimento de água da capital do país.

No DF, a bacia em questão abrange as regiões administrativas de Planaltina, Sobradinho, Paranoá e São Sebastião. Do lado de Goiás, Cristalina, Cidade Ocidental e Luziânia (veja arte). Na última década, os desmatamentos para ocupação agropecuária e a expansão urbana desordenada maltrataram a bacia. Como resultado do esgoto e de agrotóxicos despejados à rodo nos afluentes, as águas do São Bartolomeu passaram a apresentar alto índice de coliformes fecais. O leito do rio se alarga, a profundidade dele diminui e a mata ciliar perde chances de se recompor.

Na próxima segunda-feira, a Fundação Banco do Brasil (FBB), com o apoio da Fundação Pró-Natureza (Funatura), lança oficialmente uma nova etapa da revitalização da área. Dez mil mudas serão plantadas nos parques ecológicos Pequizeiros e Vale do Amanhecer, na área rural de Planaltina. A meta é a produção de 1 milhão de mudas nativas do cerrado em viveiros espalhados pela bacia. As primeiras 225 mil plantas serão produzidas até dezembro. Para essa fase do projeto, as duas fundações firmaram convênio no valor de R$ 949,5 mil, sendo que só a FBB investiu R$ 922,2 mil.

Técnicos da Funatura vão adotar uma tecnologia chamada de Viveiros do Cerrado, que consiste na produção de mudas em larga escala e a baixo custo. A intenção é comercializar 25% das mudas produzidas. Os cursos para ensinar a população local a cuidar dos viveiros começaram no início deste mês em 16 comunidades e 10 centros de ensino. “O objetivo dessas ações é sensibilizar os moradores sobre a importância de recuperar a bacia e oferecer a eles conhecimento para que possam cuidar dos viveiros e complementar a renda”, explica o coordenador do projeto, Juliano Silva Minervino.

Ambrosina Bezerra:  
Ambrosina Bezerra: “Vamos ajudar a recuperar o rio e ganhar dinheiro”
Benefícios
Calcula-se que cerca de 5 mil pessoas sejam beneficiadas direta ou indiretamente. Ambrosina Dantas Bezerra, 65 anos, está nessa conta. A líder comunitária mora em uma chácara na área rural de Planaltina desde 1985 e está empolgada com as aulas sobre coleta e armazenamento de sementes, produção de mudas e construção de viveiros. “Vamos ajudar a recuperar o rio e ainda ganhar dinheiro, vai ser bom demais”, comenta ela, que preside uma associação de mulheres da região. “O que a gente conseguir vai ser revertido para o bem-estar da nossa comunidade”, planeja.

A maioria dos moradores da Bacia do Rio São Bartolomeu são pequenos agricultores. Muitos não ganham nem um salário mínimo, que hoje vale R$ 510. Os três grandes viveiros em construção e os outros 15 pequenos e médios previstos criam perspectivas para essas comunidades. A Funatura tenta o apoio do Ministério Público (MP) para obrigar quem desmatou a área a reflorestá-la com mudas produzidas por meio do projeto. Além disso, existe um deficit de mudas no DF. A ideia é fazer dos viveiros do São Bartolomeu uma referência no mercado.

O presidente da Fundação Banco do Brasil, Jacques Pena, prevê que os produtores rurais das comunidades ribeirinhas passem a praticar o extrativismo e se apropriem da técnica da produção de mudas nos próximos anos. “É um projeto a médio e longo prazo. Além de cumprirem o papel deles na revitalização do rio, terão a possibilidade de ter um emprego e aumentar a renda”, diz Pena. A FBB investe em projetos que envolvem técnicas reaplicáveis, desenvolvidas com o apoio da comunidade e que incentivem a transformação social.

Com o trabalho de recuperação da bacia, espera-se também que o Rio São Bartolomeu seja descoberto como atração turística. “A demanda para o chamado ecoturismo é crescente. O rio tem um potencial enorme e só não é explorado porque não foi preservado nos últimos anos”, acredita Pena. Ele lembra que, em vários lugares do interior do país, os rios são usados, por exemplo, para passeios de bote e para a prática de esportes como canoagem. “O Bartolomeu está aí, muito mais perto que Alto Paraíso e Pirenópolis”, acrescenta.

1 – Raios X
O diagnóstico foi realizado entre julho e dezembro do ano passado, ao custo de R$ 253,8 mil. Além de detectar o assoreamento do rio e a contaminação da água, o estudo traçou um mapa do uso do solo da bacia: áreas de lavoura/pastagem ocupam 43% da área total; os condomínios correspondem a quase 6%; a vegetação do cerrado está presente em 27%.

2 – Alternativa
A economia solidária consiste em uma alternativa de criação de trabalho e renda, com incentivo à inclusão social. Compreende técnicas organizadas sob a forma de autogestão, visando crescimento econômico com proteção de ecossistemas e desenvolvimento sustentável.

 

 

Fonte: Correio Braziliense

Deixe um comentário

Arquivado em caritel

Última notícia do Cor. Braziliense no dia 10/07 da cidade de Cristalina – GO

Três veículos se envolvem em acidente na BR-040

br040

Três veículos se envolveram em um acidente na BR-040, km 58, a 33 km depois do trevo de Luziânia, sentido Cristalina. O acidente ocorreu por volta das 5h40. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), um Ford Fox colidiu frontalmente com um caminhão Mercedez Benz, em seguida rodou na pista e atingiu um ônibus da empresa Novo Horizonte. O Ford Fox parou fora da pista. Já os dois outros veículos no acostamento. Três pessoas que estavam no carro tiveram ferimentos leves. Elas foram encaminhadas ao Hospital de Luziânia. Não há retenção na via.

Deixe um comentário

Arquivado em caritel, Internacional